Reparou que o seu computador está a responder de forma instável e que as tarefas normais (por exemplo, abrir um documento, uma aplicação) demoram um pouco mais a ser executadas.


2::É um vírus informático que ataca frequentemente computadores.
3::É um software mal-intencionado que permite que outros programas controlem o computador, induzindo em erro os utilizadores do seu verdadeiro propósito.
1::É uma falha do software que dificulta a navegação na Internet.

Um cavalo de troia não é um vírus informático, embora os vírus informáticos e os cavalos de troia sejam considerados software mal-intencionado (malware).

Um cavalo de troia é um programa autónomo que parece estar a fazer o que o utilizador quer, mas que, na realidade, está a fazer outra coisa. Por conseguinte, esta função adicional, oculta e indesejada, poderia permitir que outros programas controlassem o computador induzindo em erro os utilizadores do seu verdadeiro propósito. Um exemplo característico de um cavalo de troia foi o caso do cavalo de troia disfarçado de informações sobre a SIDA que cifrava os dados do utilizador após um determinado número de reinicializações do sistema. Consultar o seguinte endereço: http://en.wikipedia.org/wiki/AIDS_(Trojan_horse) .

 

Um vírus informático é um código de segmento não autónomo copiado automaticamente para um «programa hospedeiro», quando este é ativado. Os vírus informáticos realizam frequentemente um determinado tipo de atividade prejudicial em programas hospedeiros infetados. A principal diferença é que os vírus informáticos reproduzem-se e podem, por conseguinte, infetar outros programas ou dispositivos dos utilizadores e outros, enquanto os cavalos de troia não se reproduzem automaticamente. Um exemplo característico é o chamado vírus informático, «Melissa». Consultar o seguinte endereço: https://en.wikipedia.org/wiki/Melissa_ (computer_virus)

 

Consultar igualmente o seguinte endereço: https://www.enisa.europa.eu/topics/national-csirt-network/glossary/malware

 

Esta é a resposta correta. Um cavalo de troia é um programa autónomo que parece estar a fazer o que o utilizador quer, mas que, na realidade, está a fazer outra coisa. Por conseguinte, esta função adicional, oculta e indesejada, poderia permitir que outros programas controlassem o computador induzindo em erro os utilizadores do seu verdadeiro propósito. Um exemplo característico de um cavalo de troia foi o caso do cavalo de troia disfarçado de informações sobre a SIDA que cifrava os dados do utilizador após um determinado número de reinicializações do sistema. Consultar o seguinte endereço: http://en.wikipedia.org/wiki/AIDS_(Trojan_horse).

 

Consultar igualmente o seguinte endereço: https://www.enisa.europa.eu/topics/national-csirt-network/glossary/malware

 

Os cavalos de troia não são falhas do software informático. Um cavalo de troia é um programa autónomo que parece estar a fazer o que o utilizador quer, mas que, na realidade, está a fazer outra coisa. Por conseguinte, esta função adicional, oculta e indesejada, poderia permitir que outros programas controlassem o computador induzindo em erro os utilizadores do seu verdadeiro propósito. Um exemplo característico de um cavalo de troia foi o caso do cavalo de troia disfarçado de informações sobre a SIDA que cifrava os dados do utilizador após um determinado número de reinicializações do sistema. Consultar o seguinte endereço: http://en.wikipedia.org/wiki/AIDS_(Trojan_horse).

 

Consultar igualmente o seguinte endereço: https://www.enisa.europa.eu/topics/national-csirt-network/glossary/malware

 


Para isso, chamou um dos seus amigos, que é técnico de informática e o ajuda sempre quando o computador tem problemas. Após uma inspeção cuidadosa, o seu amigo disse-lhe que o computador foi infetado por um «cavalo de troia».

 

Faz alguma ideia do que possa ser um «cavalo de troia»?